Buenos Aires - Pontos Turísticos

ObeliscoTeatro ColónPlaza de MayoCasa RosadaCabildoCatedral MetropolitanaMirante da Galeria GuemesManzana de las LucesPuerto MaderoFragata SarmientoPuente de la MujerCemitério da RecoletaFloralis GenéricaCongressoPalácio BaroloEl CaminitoMuseo de la Pasión BoquenseFeira de San TelmoMercado de San TelmoPassaje de la DefensaIgreja Ortodoxa RussaLivraria El AteneoPalácio de las Águas CorrientesPlaza San MartinPlanetário Galileo GalileiJardim JaponêsMALBADelta do Rio Tigre
Obelisco

Obelisco

Foto acima: Sking. Licença: 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.

 

Metrô: Linha -B Carlos Pellegrini e Linha -D 9 de Julio

No cruzamento das avenidas 9 de Julio e Corrientes, com seus 67 metros de altura, se encontra o Obelisco, um dos maiores símbolos de Buenos Aires e o principal ponto de referência da cidade. Ele foi construído em 1936 em comemoração ao quarto centenário da capital porteña.

Desde então, o Obelisco passou a ser o lugar preferido para comemorações ou manifestações.

Antes da construção do Obelisco, no local havia uma igreja chamada de São Nicolau de Mira, onde em 1812 a bandeira argentina foi asteada pela primeira vez. Há uma homenagem escrita ao fato na face norte do Obelisco.

 

Teatro Colón

Teatro Colón

Endereço: Tucumán, 1171

Metrô: Linha -D Tribunales, a 200 metros

Horários: todos os dias das 9h às 17h, exceto quando há apresentações neste período.

Preço: 180 pesos argentinos.

Duração: 50 minutos

Frequência: a cada 15 minutos

Site: www.teatrocolon.org.ar/pt/visitas-guiadas-pt

 

Saiba mais: sensacional, explêndido, maravilhoso..........enfim, não faltam adjetivos para qualificar esta que é, sem sombra de dúvidas, uma das mais belas atrações de Buenos Aires: o Teatro Colón.

Inaugurado em 1908, o atual teatro foi construído no lugar do antigo teatro de mesmo nome, e sua acústica está entre as cinco melhores do mundo. Fato este que somado ao interesse dos argentinos em óperas, atraiu os melhores cantores e companhias de ópera do mundo. 

As visitas guiadas ocorrem diariamente e duram 50 minutos. Você deverá comprar o ingresso na bilheteria do próprio teatro de acordo com os horários disponíveis. Há fila para compra de ingressos e o tempo de espera entre a compra do ingresso e o início do tour pode ser de 1 hora ou mais.

 

Teatrocolon2

Foto: Rafael D'Angelo.

Plaza de Mayo

Plaza de Mayo

Metrô: Linha -A Plaza de Mayo, Linha -D Catedral e Linha -E Bolívar

A Plaza de Mayo é a principal praça no Centro de Buenos Aires. Sua importância está diretamente ligada à vida política da cidade, já que nela se encontram duas das principais sedes governamentais da história e da atualidade argentina: o Cabildo, sede do governo colonial espanhol e a Casa Rosada, sede atual do governo argentino.

Sempre há muita gente perambulando pela praça, sejam trabalhadores seguindo para o trabalho, pessoas passando o tempo, turistas tirando foto e cidadãos protestando contra o governo argentino.

Dentre os protestantes, o grupo formado pelas Mães da Praça de Mayo se reúnem com frequência no local com as fotos de seus filhos que estão desaparecidos desde o início da ditadura na década de 70. 

O nome da praça é uma homenagem à Revolução de Maio de 1810, data que deu início ao processo de independência da Argentina.

A belíssima catedral metropolitana e o edifício sede do Banco de la Nación Argentina também ali se encontram. É um lugar obrigatório para se visitar. 

 

Plazademayo2

Foto: Rafael D'Angelo

Casa Rosada

Casa Rosada

Endereço: Plaza de Mayo

Metrô: Linha -A Plaza de Mayo, Linha -D Catedral e Linha -E Bolívar

Horários: visitas guiadas aos sábados, domingos e feriados das 10h às 18h. Saídas a cada 10 minutos.

Preço: gratuito

Duração: 60 minutos de visita guiada. Reserve pelo menos 3 horas do seu tempo para este passeio. 

Frequência: a cada 10 minutos

Site: www.presidencia.gob.ar/la-casa-rosada/visitas-guiadas

 

Saiba mais: para visitar a Casa Rosada é necessário ter um pouco mais de paciência. Desde o início da fila para entrar até o final da visita guiada você poderá gastar 3 horas de seu tempo.

A fila para entrar é grande e pode durar em torno de 1 hora. Para encontrá-la basta seguir para a entrada principal da Casa Rosada, na Plaza de Mayo, e pegar a fila.

Após passar pelo detector de metais você entrará no Museu da Casa do Governo, onde há retratos de governistas e pessoas importantes de países da América Latina. O Brasil está representado por Getúlio Vargas e por Tiradentes.

Ali mesmo no pequeno museu, pegue outra fila para o agendamento da visita guiada interna, que dura 60 minutos. Pode ser que você tenha que aguardar até uma hora para o início desta visita guiada, mas ela é imperdível e todo o cansaço será recompensado.

 

Casarosada2

Museu da Casa do Governo. Foto: Rafael D'Angelo.

Cabildo

Cabildo

Endereço: Bolivar, 65, Plaza de Mayo

Metrô: Linha -A Peru, Linha -D Catedral e Linha -E Bolívar

Horários:  de quarta a sexta das 10:30 às 17h. Aos sábados, domingos e feriados das 11:30 às 18h.

Visitas guiadas: de terça a quinta às 16h

Preço: gratuito

Site: www.cabildonacional.gov.ar

 

Saiba mais: Cabildo era o nome dado à sede do governo colonial espanhol em suas colônias. O edifício original do Cabildo de Buenos Aires foi construído no início do século XVII. Mas sua estrutura precária exigiu obras de restauração e ampliação e em meados do século XVIII em sua fachada principal existiam 11 arcadas. Hoje, o edifícil apresenta apenas 5 delas pois ele foi, literalmente, recortado em suas extremidades para a construção da Av. de Mayo e da Avenida Pres. Júlio Roca, em 1888 e 1931, respectivamente.

Desde 1939 um museu funciona dentro do edifício, onde estão expostos documentos, pinturas e objetos dos séculos XVII ao XX

Catedral Metropolitana

Catedral Metropolitana

Endereço: San Martin, 42, Plaza de Mayo

Metrô: Linha -A Peru, Linha -D Catedral e Linha -E Bolívar

Preço: gratuito

 

Saiba mais: sede da Arquidiocese de Buenos Aires, a Catedral Metropolitana é a principal igreja do país. Sua belíssima fachada externa, construída no século XIX em estilo neoclássico, lembra mais um templo greco-romano.

O início de sua construção original data de 1691 e desde então a igreja sofreu muitas reformas. Em seu interior se encontram estátuas valiosas do século XVIII e uma pequena cripta, abaixo do altar. Há visitas guiadas à cripta em horários pré-estabelecidos.

O ponto máximo da visita à esta catedral é o mausoléu dedicado ao Libertador General San Martin, o libertador da Argentina, Chile e Peru. O pequeno panteão é lindíssimo e você não pode deixar de conhecer. Ele se encontra em uma nave na lateral direita da catedral e é constantemente vigiado por 2 guardas. 

 

Catedralmetropolitana3

Mausoléu do Libertador Gen. San Martin. Foto: Rafael D'Angelo.

Mirante da Galeria Guemes

Mirante da Galeria Guemes

Endereço: Tucumán, 1171

Metrô: Linha -A Peru, Linha -D Catedral e Linha -E Bolívar

Horários: de segunda à sexta das 9:20 às 12h e das 15h às 17:40.

Preço: 30 pesos argentinos

Duração: 20 minutos

Site: www.galeriaguemes.com.ar/mirador

 

Saiba mais: a Galeria Guemes é um centrinho comercial que vai da Calle Florida até a Calle San Martin. É um pouco chato achá-la pois não há indicação na entrada pela Calle Florida, mas há indicação na entrada pela San Martin.

Se você entrar pela Calle Florida, vindo do calçadão da Roque Saez Peña, ela fica à direita. No meio deste corredor cheio de lojas, há um banner em frente a um elevador. Vá até o 14o andar, indicado no Banner. Ao chegar no andar vá até a sala em frente a porta do elevador, pague pelo ingresso e suba as escadas até o mirante. A escada que leva ao mirante é em formato expiral.

Do Mirante é possível observar a região Central. É um lugar pouco divulgado, mas vale à pena se você gosta de mirantes.

 

Galeriaguemes2

Interior da Galeria Guemes. Foto: Rafael D'Angelo.

Manzana de las Luces

Manzana de las Luces

Endereço: Peru, 272

Metrô: Linha -A Peru e Linha -E Bolívar, a 300 metros

Horários: de segunda à sexta às 15h. Aos sábados e domingos às 15h, 16:30 e 18h.  Chegar no endereço acima 15 minutos antes. Não é necessário reservar. 

Preço: 25 pesos argentinos.

Site: www.manzanadelasluces.gov.ar

 

Saiba mais:  o Centro Cultural Manzana de las Luces é uma das edificações mais antigas e bem conservadas de Buenos Aires. Em 1661 os jesuítas se estabeleceram na Manzana de las Luces e ao lado construíram a igreja de San Ignácio, com a qual a Manzana era ligada por uma rede de túneis, que interligava importantes lugares da cidade.

Hoje, os túneis estão fechados e a visita guiada apenas passa por parte de um deles, mas não é possível percorrê-los. O restaurante, que se encontra no local, é muito bem avaliado.

Hoje, é um centro cultural onde ocorrem eventos, conferências, seminários e cursos

Puerto Madero

Puerto Madero

Metrô: Linha -B Leandro N. Alem, a 350 metros

Puerto Madero é um dos projetos de revitalização urbana mais bem sucedidos no mundo e hoje é o bairro mais moderno de Buenos Aires. Seu projeto atual surgiu em 1989 com a intensão de revitalizar a degradada área do antigo porto de Buenos Aires, que migrou para a atual localização em 1929, e desde então, Puerto Madro ficou esquecida por décadas.

Com investimentos extrangeiros e um apoio importantíssimo da cidade de Barcelona, Puerto Madero se transformou na área mais agradável da cidade. Seus antigos armazéns se transformaram em ótimos restaurantes, os quase 3 km de calçadão, em cada lado dos diques, são convidativos para caminhadas, seja de dia, seja à noite. E duas atrações interessantes se encontram no bairro: o Museu Fragata Sarmiento e a Puente de las Mujeres.

Sua localização é privilegiada, pois o bairro se encontra encostado ao Centro da cidade, pertinho da Casa Rosada, da Av. Córdoba, e do bairro de San Telmo. É fácil chegar a pé ou de metrô nas redondezas, facilitando assim, incluí-lo em qualquer roteiro pela cidade.

O acesso mais ao norte se dá no final da Av. Cordoba. Há também acessos pela Corrientes, Gen. Juan Domingos Perón (mais próximo da Casa Rosada), pela Av. Belgrano e pela Calle Estados Unidos. Estas últimas, próximas a San Telmo. 

 

Puertomadero2

Puerto Madero visto do alto. Foto: Rafael D'Angelo.

 

 

Fragata Sarmiento

Fragata Sarmiento

Endereço: Puerto Madro, próximo a Puente de las Mujeres

Preço: 2 pesos argentinos.

 

Saiba mais: o Museu Fragata Sarmiento é um passeio agradável e diferente em Puerto Madro. O antigo veleiro, construído em 1897 na Inglaterra, era utilizado para treinar oficiais da marinha argentina, mas nunca esteve em combate de guerra. Mas isto não tira sua grandeza, pois este pequeno navio deu 37 voltas ao redor do planeta entre 1899 e 1938. 

Durante a visita, é possível conhecer o seu interior onde estão registradas as viagens realizadas além de cômodos, cozinha e itens que estiveram à bordo do navio.

Para acessá-lo, pegue a fila que normalmente se estende pela pequena ponte que o liga ao cais, pertinho da Puente de la Mujer.

 

Fragatasarmiento2

Corredor interno. Foto: Rafael D'Angelo.

Puente de la Mujer

Puente de la Mujer

No moderno bairro de Puerto Madero, mais precisamente no Dique 3, o renomado arquiteto espanhol Santiago Calatrava projetou a famosa Puente de la Mujer, que liga os dois lados de Puerto Madero.

Santiago Calatrava foi contratado pelo empresário Alberto Gonzáles, que custeou os US$ 6 bilhões de sua construção. A ponte foi inaugurada em 2001 e somente pedestrem podem cruzá-la.

A bela ponte pode lembrar uma arpa, a boca de um jacaré ou o que a sua imaginação quiser. Creio que ninguém até hoje tenha acertado que esta obra representa um casal dançando tango. A impressão que passa é que o arquiteto Santiago Calatrava passou a perna nos argentinos. Basta ver a Puente del Alamillo, em Sevilha, que ele mesmo projetou. As duas são semelhantes, e a ponte de Sevilha não representa um casal dançando Tango.

De qualquer forma, nada tira a beleza da ponte. À noite, ela fica iluminada. Não deixe de atravessá-la e admirilá-la quando estiver em Puerto Madero.

 

Puentedelamujer2

Detalhe da ponte iluminada à noite. Foto: Rafael D'Angelo.

Cemitério da Recoleta

Cemitério da Recoleta

Endereço: esquina das calles Junín e Guido, em frente a Plaza Francia.

Preço: entrada gratuita.

Site: www.cementeriorecoleta.com.ar

Saiba mais: o Cemitério da Recoleta é a principal necrópole da Argentina e uma das mais famosas do mundo. E isto se deve principalmente à Eva Perón, a ex-Primeira Dama do país (1946-52), casada com o ex-Presidente Juán Domingos Perón e morta aos 33 anos, no auge de sua fama. Seu túmulo é o mais visitado de todos. Porteños, argentinos e turistas estrangeiros fazem questão de prestar suas homenagens. Por isso, é normal que o local esteja cheio.

O Cemitério da Recoleta abriga túmulos, mausoléus e criptas da elite porteña que habita o bairro da Recoleta e por isso apresenta rica arquitetura e peças de arte sacra.  

As empresas que oferecem passeios pela cidade fazem parada obrigatória no Cemitério. O guia acompanhante pode tornar a visita mais rica. Ele também apontará outros argentinos ilustres que ali descansam em paz, como os ex-Presidentes Nicolás Avellaneda e MIguel Juárez Celman e políticos famosos como Bartolomé Mitre, Carlos Pellegrini, Carlos Saavedra Lamas e Domingos Sarmiento. O autor no Hino Nacional Argentino, Vicente López y Planes, também está enterrado por lá.

Plaza Francia: em frente à entrada principal do Cemitério da Recoleta, se encontra a Plaza Francia, onde ocorre uma feira de artesanato aos finais de semana. Nesta mesma praça, ao lado do cemitério, se encontra a igreja Nuestra Señora del Pilar.  

 

Cemiterio2

Túmulo de Eva Perón. Foto: HerFariasP, sob licença 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.

Floralis Genérica

Floralis Genérica

Endereço: Plaza Naciones Unidas, próximo a Faculdade de Direito. Fácil acesso a pé à partir do Cemitério da Recoleta.

Saiba mais: Buenos Aires é uma cidade inspiradora e as obras de arte não param de brotar na cidade. A Floralis Genérica é uma delas. Seu projeto foi desenvolvido pelo arquiteto Eduardo Catalano e foi inaugrada em 2002. Sua impressionante estrutura metálica feita de aço e alumínio carrega 6 pétalas gigantes de 20 metros cada.

Esta flor metálica abria e fechava de acordo com o nascer e o pôr-do-sol, mas após a quebra de sua engrenagem ela se encontra parada, com suas pétalas abertas. De qualquer modo, sua beleza deve ser admirada com uma breve visita.

Congresso

Congresso

Endereço: Hypólito Yrigoyen, 1849

Metrô: Linha -A Congreso, a 250 metros

Visitas guiadas: às segundas, terças, quintas e sextas às 10h, 12h, 16h e 18h. Não há visitas quando a Câmara dos Deputados está em sessão.

 

Saiba mais: o Palácio del Congreso de Buenos Aires é uma das obras arquitetônicas mais belas e impressionantes da cidade. O projeto do arquiteto italiano Vittorio Meano foi inspirado no Congresso de Washington, nos Estados Unidos, e foi concluído em 1906.

Atualmente a fachada principal, em estilo neoclássico, está visivelmente precisando de restauração, mas a falta dela não tira a beleza do edifício. 

 

Congresso2

Foto: Rafael D'Angelo.

Palácio Barolo

Palácio Barolo

Endereço: Av. de Mayo, 1370

Metrô: Linha -A Congreso, a 350 metros

Visitas diurnas: todas as segundas e quintas às 16h, 17h, 18h e 19h. Aos sábados às 15h, 16h, 17h e 18h. É necessário reservar com antecedência.

Preço das visitas diurnas: 175 pesos argentinos.

Visitas Noturnas: todas as quartas, sextas e sábados às 20h. Às quintas às 20:30. É necessário reservar com antecedência.

Preço das visitas noturnas: 340 pesos argentinos.

Duração: 45 minutos

Site: www.palaciobarolotours.com.ar/home.html

Reservas: info@palaciobarolotours.com. Após reservar por e-mail, retire seu ingresso na bilheteria no hall de entrada do edifício. 

 

Saiba mais: não perca a chance de conhecer o melhor mirante de Buenos Aires. Além da sensacional vista o Palácio por si só é uma atração. A visita guiada comandada pelo Thomaz é feita em espanhol e inglês ao mesmo tempo. 

Este edifício de 100 metros de altura, construído em 1919, foi concebido pelo imigrante italiano Luis Barolo e pelo arquiteto Mario Palanti que imaginava que a Europa iria ser destruída por guessas sucessivas. Para resgatar um pouco de sua terra ele projetou este edifício se inspirando na Divida Comédia, de Dante Alighieri.

Quando foi inaugurado em 1923, o Palácio Barolo era o maior da América Latina. Podemos perceber traços neoromânicos, neogóticos e indianos em sua arquitetura.

Visita guiada: a visita guiada comandada pelo Thomaz é feita em espanhol e inglês ao mesmo tempo. É uma volta ao tempo. Após conhecer os detalhes do edifício, inspirado na Divina Comédia, acompanhado pelo Thomaz, subimos por um elevador original do início do século passdo até o 16o andar. E de lá subimos por uma escadaria baixa e estreita até o mirante, no topo do prédio, onde há um farol.

A função do farol seria se comunicar com outro farol do outro lado do Rio da Prata, em Montevidéu, onde se encontra o Palácio Salvo, também projetado por Mário Palanti.

 

Palaciobarolo2

Congresso visto do mirante do Palácio Barolo. Foto: Rafael D'Angelo.

El Caminito

El Caminito

Endereço: bairro de La Boca, próximo ao estádio La Bombonera

Como chegar: os ônibus turísticos que operam os City Tours tem parada em frente ao estádio La Bombonera. Se preferir, vá de táxi, que custa cerca de 50 pesos (em julho de 2014) desde o Centro.

Cuidado: evite ir antes das 11h da manhã e após às 17h, e não se afaste muito do El Caminito ou do estádio La Bombonera. O bairro é perigoso. Não há problemas de caminhar entre o El Caminito e o estádio dentro do horário acima.

 

Saiba mais: El Caminito, um dos principais cartões postais de Buenos Aires, é um pequeno calçadão de um quarteirão localizado no famoso bairro de La Boca. O que o torna tão especial é que ele representa a história do bairro de La Boca, diretamente ligada à chegada dos imigrantes italianos em Buenos Aires. 

La Boca foi a principal região portuária de Buenos Aires no século XIX por onde chegavam os imigrantes italianos vindos de Gênova, que se instalaram no Bairro. Hoje, La Boca é um bairro perigoso e decadente. El Caminito é um pequeno pedaço presevado e com muitas lojinhas e artistas de rua, se tornou um lugar turístico tradicional. 

As casas são feitas de madeira e pedaços de metais e são pintadas com várias cores, predominando o azul e o amarelo, por serem as cores do Boca Júniors, o time mais popular do país. 

Quem vem à Buenos Aires tem que dar uma volta por El Caminito e pelos 4 quarteirões que o separam do estádio La Bombonera. Os dois principais clubes de futebol do país, o Boca Júniors e o River Plate nasceram neste bairro.

 

Elcaminito2

Foto: Rafael D'Angelo.

Museo de la Pasión Boquense

Museo de la Pasión Boquense

Endereço: Brandsen 805

Como chegar: os ônibus turísticos que operam os City Tours tem parada em frente ao estádio La Bombonera. Se preferir, vá de táxi, que custa cerca de 50 pesos (em julho de 2014) desde o Centro.

Horários: todos os dias das 10h às 18h

Ingresso do museu: 75 pesos argentinos.

Tour estádio + museu: 90 pesos argentinos.

Tempo necessário: reserve 2 horas do seu tempo

Site: www.museoboquense.com

Cuidado: evite ir antes das 11h da manhã e após às 17h, e não se afaste muito do El Caminito ou do estádio La Bombonera. O bairro é perigoso. Não há problemas de caminhar entre o El Caminito e o estádio dentro do horário acima.

 

Saiba mais: os apaixonados por futebol podem se deliciar com uma visita ao Museo de la Pasión Boquense e a um dos templos mais sagrados do futebol mundial, o estádio La Bombonera.

Faça a visita ao museu e ao estádio. Conheça a galeria de troféus do C. A. Boca Júniors, o maior vencedor de Taças Libertadores da América, e clube que revelou o maior jogador argentino de todos os tempos, Maradona.

Há também uma homenagem a pele, com a exposição de uma camisa do Santos usada pelo Rei em uma partida contra o Boca Júniors.

O Estádio é antigo, um pouco mal conservado, mas para quem gosta de futebol, será uma visita inesquecível. 

 Museodelapasion2

Foto: Felipe Viccino.

Feira de San Telmo

Feira de San Telmo

Endereço: Calle Defensa, desde a Plaza de Mayo até a Plaza Dorrego.

Como chegar: a pé desde a Plaza de Mayo.

Horários: todos os domingos das 10h às 17h.

Tempo necessário: reserve 3 horas do seu tempo

Site: www.feiradesantelmo.com

Dica: chegue cedo. Após às 11 horas o local fica lotado. Se interessa apenas conhecer as atrações históricas e arquitetônicas, vá em outro dia da semana que não seja domingo.

 

Saiba mais: a Feira de San Telmo é a maior e mais tradicional feira da cidade. Ela é conhecida pelo comércio de antiguidades, principalmente de segunda mão. Não se anime muito com as antiguidades. Muitas delas são produtos antigos muito avariados que talvez não tenham conserto, e seu valor pode ser pequeno diante de uma peça bem cuidada.

Quem gosta de feiras, de história e de arquitetura irá adorar passear pelos 1.300 metros da Calle Defensa, desde a Plaza de Mayo até a Plaza Dorrego, lugar onde a feira se iniciou. 

É possível encontrar artesanato, roupas e acessórios, quadros, antiguidades de vários tipos e muitas lembraças da cidade. Vale lembrar que hoje em dia tudo está muito caro em Buenos Aires e para os turistas o preço é sempre maior. Você não encontrará etiquetas de preços nos produtos e ao perguntar ao vendedor ele verá que você é um turista e cobrará muito mais do que o preço cobrado a um porteño. 

Artistas, bandas de rua e dançarinos de tango se apresentam livremente em busca de uma "gorjeta" dos turistas, que facilmente irão reconhecer o valor destes artistas de rua. 

 

Feiradesantelmo2

Calle Defensa aos domingos. Foto: Rafael D'Angelo.

 

 

 

Mercado de San Telmo

Mercado de San Telmo

Vale a visita apenas se você estiver em San Telmo. O Mercado, inaugurado em 1897, não é uma atração tão interessante quanto outros mercados municipais que conhecemos pelo mundo. Ele parece um pouco abandonado e sujo. As lojas em seu átrio principal vendem hortaliças e carnes. As outras lojas do local vendem antiguidades.

O que mais chama atenção é a estrutura de ferro do teto do mercado. 

 

Mercadodesantelmo2

Entrada pela Calle Defensa. Foto: Rafael D'Angelo.

Passaje de la Defensa

Passaje de la Defensa

Endereço: Calle Defensa, 1179, a uma quadra da Plaza Dorrego.

O que hoje é apenas uma galeria comercial, no passado foi a mansão da Família Ezeiza, que em 1876, 5 anos após o surto de febre amarela que afastou a elite do bairro de San Telmo, se mudou para os bairros do Norte.

Desde então, o lugar sediou uma escola primária, depois virou sede do Insituto Nacional de Surdo Mudos, e com a crise de 1930 virou um cortiço onde viviam 32 famílias.

Visitando a antiga mansão hoje, dá para se ter uma idéia da opulência burguesa da época.

 

Passajedeladefensa2

Foto: Rafael D'Angelo. 

Igreja Ortodoxa Russa

Igreja Ortodoxa Russa

Endereço: Calle Brasil, 315, em frente ao Parque Lezama, San Telmo

Importante: é proibido tirar fotos do interior do templo. Durante horários de cerimônias não é possível visitá-la.

Saiba mais: linda por fora, magnífica por dentro. A Catedral Ordotoxa Russa da Santíssima Trindade é a principal igreja ortodoxa russa da América do Sul. Quem se interessa por arquitetura e história não pode deixar de conhecê-la. Ela não é grande, nem imponente, mas é belíssima. Suas 5 cúpulas abobadadas em seu topo são a assinatura do tipo de arquitetura Bizantina típica das igrejas ortodoxas.

A região em torno do Parque Lezama não é considerada perigosa, mas não é agradável aos olhos. Procure não ir sozinho. 

Livraria El Ateneo

Livraria El Ateneo

Endereço: Santa Fé, 1860

Metrô: Linha -D Callao, a 500 metros

Horário: de segunda à quinta das 9h às 22h; de sexta a sábado das 9h às 24h; aos domingos das 12h às 22h.

Site: www.yenny-elateneo.com

 

Saiba mais: você nunca poderia imaginar uma livraria como esta. A unidade Grand Splendid da rede de livrarias El Ateneo é uma das atrações mais conhecidas de Buenos Aires. Não pela livraria em si, pois é o que não falta em Buenos Aires, mas pelo lugar onde ela se encontra: em um antigo teatro.

O teatro Grand Splendid foi construído em 1919 e tinha uma platéia para até 500 pessoas. Grandes personalidades se apresentaram no teatro. Em sua cúpula interna há uma pintura que representa a Paz, em homenagem ao fim da I Guerra Mundial, assinada por Nazareno Orlandi.

A rede de livrarias El Ateneo o alugou em 2000 e o restaurou, o transformando em uma das livrarias mais lindas e conhecidas do mundo.

Palácio de las Águas Corrientes

Palácio de las Águas Corrientes

Endereço: Av. Córdoba, esquina com Riobamba

Metrô: Linha -D Callao, a 200 metros.

 

Saiba mais: o Palácio de las Águas Corrientes é um dos edifícios mais emblemáticos de Buenos Aires. Ele foi construído entre 1887 e 1894 sendo projetado por engenheiros escandinavos, que o construíram com elementos arquitetônicos ecléticos, destacando em sua fachada 170 mil azulejos e 130 mil blocos ingleses.

Até hoje, no local funciona uma estação de tratamento de água com 12 tanques de água com capacidade para 72 milhões de litros. O segundo andar abriga o Museu del Patrimônio das Águas Argentinas.

Mesmo assim, ele não está no circuito turístico tradicional dos brasileiros. 

Plaza San Martin

Plaza San Martin

No extremo norte da Calle Florida, no Bairro Retiro, se encontra a Plaza San Martin, uma das principais da cidade. A Plaza San Martin se encontra em lugar estratégico entre o Centro e a Recoleta, além de ser servida por uma estação de metrô e uma estação de trem.

Mesmo assim, a praça é um lugar tranquilo para passear, sem muita gente, e com alguns edifícios interessantes como o Kavannagh, que já foi o edifício mais alto da América do Sul com 120 metros, o Palácio San Martin e o Palácio Paz. Este último, oferece visitas guiadas em horários pré-determinados. 

Vale à pena colocar a praça em seu itinerário e apreciar a arquitetura local. Se possível, vá em um dia e horário que possa visitar o Palácio Paz. 

Do mirante, é possível avistar a Torre Monumental, antigamente conhecida como Torre de los Ingleses, inaugurada em 1916, sendo um presente dos ingleses aos argentinos. 

Próximo ao Palácio Paz se encontra o Monumento al General San Martin, o Libertator. 

 

Planetário Galileo Galilei

Planetário Galileo Galilei

Endereço: Av. Sarmiento, próximo aos Bosques de Palermo

Horários: de terça à domingo. Os horários das seções variam. Confirme no site oficial.

Site: www.planetario.gob.ar

 

Saiba mais: o Planetário de Buenos Aires, mais conhecido por Galileo Galilei, é uma das atrações mais interessantes da cidade, tanto para adultos quanto para crianças que gostam de astronomia. O edifício, inspirado no Planeta Saturno, foi construído em 1962 pelo arquiteto Enrique Jan e já é um atrativo por si só, principalmente à noite quando está iluminado.

Durante o dia, são oferecidas sessões para adultos e crianças contando histórias doosso universo. Na entrada estão espostos 3 meteoritos compostos por ferro e níquel que cairam no norte da Argentina entre 1931 e 1962. Há também um relório de sol e um espaço para exposições.

Jardim Japonês

Jardim Japonês

Foto acima: Rodarte. Licença: 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.

Metrô:  Linha -D  Plaza Itália, próximo a entrada sul do Parque, pela Av. Santa Fé. 

A maior área verde e a preferida de Buenos Aires é conhecida como Bosques de Palermo, um conjunto de parques e praças que somam 25 hectares em meio a uma das áreas mais nobres da cidade, oferecendo muitas atrações aos seus visitantes. 

No local se encontram o Zoológico de Buenos Aires (que não é o famoso zoológico de Luján), o Planetário Galileo Galilei, o Hipódromo, o Museu Eduardo Sivori, o Jardim dos Poetas, o Jardim Japonês e o Rosedal. 

Estas duas últimas, são as atrações preferidas dos turistas que visitam o parque. O Jardim Japonês foi construído em 1967 quando da visita do então príncipe japonês Akihito, atual Imperador do Japão. 

Já o Rosedal, é um jardim de rosas inspirado nos jardins parisienses, projetado por Benito Carrasco, em 1914. Á época da sua inauguração o Rosedal era composto por 14650 rosas de 1189 variedades diferentes. Na década de 20 foram acrescentados o Jardim e o Páteo Andaluz, decorado com azulejos, todos doados pela cidade de Sevilha, sul da Espanha. Em 1994 o Rosedal foi restaurado após passar décadas abandonado.

MALBA

MALBA

Endereço: Av. Figueroa Alcorta, 3415, Palermo

Horários: de quinta a segunda e feriados das 12h às 20h; quarta das 12h ás 21h. Fechado às terças-feiras.

Preço: 60 pesos argentinos. Às quartas-feiras há desconto de 50%.

Tempo necessário:no mínimo 1 hora. Depende do seu grau de interesse.

Site: www.malba.org.ar/pt

 

Saiba mais: quem gosta de Arte não pode deixar de visitar este múseu único no mundo, onde estão reunidas obras de arte latino americanas do século XX. Seu acervo é compostp por quadros, desenhos, esculturas, fotografias, objetos de artistas e qualquer coisa ligada a arte dos países latino americanos.

O Brasil está muito bem representado pelo famoso quadro modernista Abaporu, de Tarsila do Amaral. É possível conferir o acervo virtual no site oficial do Museu. 

Delta do Rio Tigre

Delta do Rio Tigre

A 30 km de Buenos Aires se encontra a cidade de Tigre, ponto de partida para um dos passeios mais oferecidos aos visitantes de Buenos Aires. A grande pergunta é: vale à pena fazer este passeio? Há quem diga que sim, há quem diga que não. A questão só poderá ser resolvida fazendo este passeio.

Recomendamos que você faça o passeio com uma agência de viagens, com guia acompanhando. Mas se você preferir ir sozinho, é possível chegar em Tigre pegando o trem urbano na estação Retiro, com destino a Tigre. As agências de viagem costumam oferecer este passeio como se fosse um pecado ir embora sem conhecer o Delta do Tigre. Acredito que seria um passeio para uma segunda ou terceira visita. Há atrações mais interessantes que devem ser conhecidas primeiro.

O passeio é tranquilo, sendo iniciado no pier no Centro de Tigre, e os pequenos catamarãs dão uma volta pelo Delta do Tigre, um pequeno rio, que junto com outros, formam o Delta do Rio da Prata, o quinto maior do mundo.

Há vários canais que compõem o Delta do Rio da Prata, onde existem áreas nobres, com casas de veraneio da elite de Buenos Aires. É possível perceber isto com as inúmeras marinas e barcos que navegam pela região.

Reserve pelo menos 5 horas do seu tempo para sair de Buenos Aires, fazer o passeio e retornar a Buenos Aires.